Apoio ao empreendedor
Pessoas no centro: business to people  |  Login/Cadastre-se

Blog você está em: home / Blog

A sua empresa está preparada para fazer investimentos e acelerar o desenvolvimento do negócio?

A sua empresa está preparada para fazer investimentos e acelerar o desenvolvimento do negócio?
1 Jan 17

Última alteração - 11/07/2017 12:20:55

Por Adriana Barreto, abarreto@bvmf.com.br

Visando à competitividade, as empresas fazem constantes investimentos, seja em equipamentos, tecnologia, pesquisa, pessoas, entre outros. A pergunta é: como financiar esses investimentos? Os recursos podem vir da própria movimentação financeira da empresa (lucros retidos ou geração de caixa) ou de fontes externas (empréstimos bancários, debêntures, novos sócios, entre outros). Os empresários possuem diversos caminhos e conhecê-los faz toda a diferença para mensurar os desafios e as oportunidades que cada alternativa traz consigo.

De acordo com a opção escolhida, haverá diferentes exigências em relação aos controles internos, gestão e governança corporativa do negócio. Ficar rendido apenas à geração de caixa pode limitar o crescimento da empresa. Avaliar uma fonte externa pode ser a alternativa para acelerar o desenvolvimento do negócio.

No entanto, independente do caminho a ser seguido – bancos comerciais, entidades de fomento, emissão de títulos, abertura de capital, fusão ou mesmo uma aquisição – é muito importante que a empresa esteja preparada para esse processo.

Não existe fórmula mágica para preparação. Às vezes, o que faz sentido para uma empresa, não se encaixa em outra. Há muitos processos, controles e instâncias que podem ser implementados num processo de “preparar a empresa”. Em linhas gerais, para que a sua empresa esteja preparada, ela deve estar apta para:

  1. Comprovar os dados e informações fornecidos: não adianta você saber que sua receita líquida, em 2015, foi de R$ 30 MM ou que seu turnover de funcionários girou em torno de 20%. Qualquer dado precisa ser substancialmente provado por meio de documentos ou sistemas. Os dados financeiros, inclusive, são mais apreciados quando chancelados por uma firma de auditoria externa;

 

  1. Sobreviver em tempos de crise: a empresa enfrentará diversos momentos de crise ao longo de sua existência, sejam eles referentes ao próprio negócio, à macroeconomia ou ao conflito entre sócios. É impossível evitar esses momentos. A “preparação”, neste caso, é a ferramenta que irá gerenciá-los e servirá de escudo para proteção e sobrevivência do negócio.

Cada empresa deve avaliar seus fatores críticos, porte, mercado e planejamento estratégico para implementar a estrutura mais adequada de Governança, Gestão, Controles Internos e Compliance. O importante é ter sempre “a casa em ordem”.

Artigo originalmente publicado no Vem pra Bolsa.

 

Adriana Barreto integra a Superintendência de Prospecção de Empresas da BM&FBOVESPA desde janeiro de 2013. É responsável pelo relacionamento com as empresas que ainda não estão listadas em bolsa de valores, desenvolvendo atividades voltadas à capacitação empresarial e à preparação para abertura de capital. Gerencia ainda o canal de comunicação virtual da BM&FBOVESPA com esse público, o Vem pra Bolsa. Atuou também nas áreas de Desenvolvimento de Negócios da EY e do Banco Santander. Possui 8 anos de experiência na área de novos negócios, 6 deles dedicados ao relacionamento com pequenas e médias empresas. Com MBA em Economia Empresarial (USP) e pós-graduação em Negócios Internacionais (Mackenzie), é graduada em Relações Internacionais (UNESP) e tem cursos de especialização em Vendas & Marketing (ESPM) e Administração (FGV).